Revista Profissional do Exército dos EUA

Edição Brasileira

Quarto Trimestre 2018

Capa Quarto Trimestre 2018

Quarto Trimestre 2018

Índice

Baixar PDF Baixar PDF

As Formas e Métodos de Operações Militares da Rússia: Os Meios de Implementação de Conceitos

Ten Cel (Res) Timothy Thomas, Exército dos EUA

Especialista em estudos soviéticos/russos define e explica os termos russos “formas” e “métodos”. Entender como os russos empregam esses termos pode ajudar os analistas ocidentais a compreenderem melhor como a Rússia pretende organizar e empregar suas forças.

Os Veículos Aéreos Não Tripulados dos EUA: Drones Menores e Menos Capazes para um Futuro Próximo

Maj Zachary Morris, Exército dos EUA

Os Estados Unidos devem optar por empregar mais VANT de menor custo, ainda que essas aeronaves apresentem uma performance inferior. Essa linha de ação permitirá que o Departamento de Defesa opere dentro dos limites orçamentários atuais, mantenha uma Força flexível e desenvolva capacidades conceituais para expansão da frota no futuro.

Um Fracasso Épico: Por Que Líderes Precisam Fracassar para Vencer no Final

Maj Timothy Trimailo, Força Aérea dos EUA

A aversão ao fracasso é prevalecente nas Forças Armadas. Contudo, o vencedor do Concurso MacArthur argumenta que os casos de fracasso como um oficial subalterno ajudam no desenvolvimento de liderança e são necessários para a melhoria contínua e a otimização do desempenho. Este artigo conquistou o primeiro lugar no Concurso de Artigos sobre Liderança Militar Douglas MacArthur.

Guadalcanal: Um Estudo de Caso para o Combate em Múltiplos Domínios

Chris Rein

Historiador do Combat Studies Institute utiliza o combate pela Ilha de Guadalcanal no Pacífico durante a Segunda Guerra Mundial para demonstrar o conceito e os benefícios de se conduzir um combate em múltiplos domínios simultaneamente. O artigo consiste em um capítulo da recém-publicada monografia “Multi-Domain Battle in the Southwest Pacific Theater of World War II”.

O Devido Cuidado com a Robotização do Campo de Batalha: As Limitações Cognitivas dos Sistemas Autônomos de Combate e dos Seres Humanos

Maj Jules Hurst, Reserva do Exército dos EUA

Maj Jules Hurst, Reserva do Exército dos EUA Durante as próximas décadas, os combatentes irão entrar em uma era em que seus sistemas de armas acumularão progressivamente maior responsabilidade devido à sua capacidade de aplicar a força, com êxito, contra alvos militares legítimos. Os conceitos éticos e as diretrizes precisam avançar em sintonia para garantir que as mudanças tecnológicas não resultem em lacunas éticas.

O Grupo de Combate (GC): Elemento Básico de Emprego da Infantaria

Maj Viktor Potočnik, Forças Armadas da Eslovênia

Um oficial de infantaria da Eslovênia analisa as capacidades, poder de combate e o emprego de grupos de combate da infantaria no campo de batalha, propondo métodos alternativos para sua organização, dotação de equipamentos e inovações táticas, à luz de novas tecnologias.

O Batalhão de Inteligência Militar do 75º Regimento Ranger (Comandos): Modernização para o Combate em Múltiplos Domínios

Maj Paul A. Lushenko, Exército dos EUA

Oficial de inteligência militar do 75º Regimento Ranger sustenta que o recém-estabelecido Batalhão de Inteligência Militar não só contribui para a prontidão do Regimento por meio da experimentação e inovação, como também oferece lições úteis à estrutura geral do Exército e novos conceitos operativos para ajudar a sobrepujar os adversários com poder de combate quase equiparado.

Índice Anual

Contracapa

O Coronel Alessandro Visacro assumiu a função de oficial de ligação do Exército Brasileiro junto ao Centro de Armas Combinadas do Exército dos EUA e redator assessor da Edição Brasileira da Military Review, em Fort Leavenworth, Kansas, em 20 de junho de 2018.